CLIMA TEMPO PARA PICUÍ


Tempo para os cinco dias

.

29 de ago de 2016

Parar de fumar pode render mais de R$ 52 mil ao ex-viciado em 10 anos

Radio Cenecista Picui PB     segunda-feira, agosto 29, 2016    
Especialista acredita que impacto financeiro pode incentivar pessoas a largarem o vício pelo cigarro

Cigarro faz mal à saúde e todo mundo sabe disso. O argumento, porém, não costuma ser suficiente para que uma pessoa largue o vício. Nesta segunda-feira (29), é celebrado no Brasil o Dia de Combate ao Fumo e, diante da recessão financeira que o país atravessa, o bem que abandonar o cigarro pode trazer para as finanças do fumante pode funcionar como um incentivo a mais no processo de desintoxicação. De acordo com especialistas, deixar o vício e poupar o dinheiro gasto com cigarros pode render mais de R$ 52 mil em dez anos.


“A pessoa que para de fumar terá, além de saúde, o benefício econômico com a redução dos gastos com o produto e com tratamentos de possíveis doenças. A conta é simples: considerando que um maço de cigarros custe R$ 5 – e a maioria das marcas cobra mais caro – uma pessoa que consome dois maços por dia pouparia R$ 300 por mês”, explica o educador financeiro e presidente da Associação Brasileira de Educação Financeira (Abefin), Reinaldo Domingos.

“Por ano o valor vai para R$ 3.600, e isso sem contar os ganhos com investimentos. Mas, se esse dinheiro for investido por dez anos em uma aplicação com rendimento de 0,6% mensais e sem considerar a inflação, ao fim do período o ex-fumante terá de R$ 52.500 e em trinta anos serão mais de R$ 380 mil”, completa Domingos.

O educador financeiro defende ainda que fumar causa impacto financeiro negativo não somente para o viciado, mas também para governos que investem em políticas públicas e tratamentos contra o tabagismo. Aposentadoria precoce e morte de cidadãos em idade produtiva são outros problemas citados pelo especialista.

“O tabagismo gera uma perda mundial de centenas de bilhões de dólares por ano, sendo que a metade dela ocorre nos países em desenvolvimento. Esse valor é o resultado da soma de vários fatores, como o tratamento das doenças relacionadas ao tabaco, mortes de cidadãos em idade produtiva, maior índice de aposentadorias precoces, aumento no índice de falta ao trabalho e menor rendimento produtivo”, ressalta Reinaldo Domingos.

Segundo o Ministério da Saúde, as doenças causadas pelo tabagismo acarretam aproximadamente 200 mil mortes por ano no Brasil. O tabaco também é um fator importante no desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis como câncer e problemas pulmonares e cardiovasculares.

Portal Correio

26 de ago de 2016

9º BPM inaugura mais um Posto da Patrulha Rural em Picuí

Radio Cenecista Picui PB     sexta-feira, agosto 26, 2016    
Nesta sexta feira (26) o 9º BPM inaugura mais um Posto da Patrulha Rural no município de Picuí, desta vez na comunidade de Mari Preto, a cerca de 14 km da sede. O evento acontece às 15 horas na comunidade em tela, e será prestigiado pelo prefeito Acácio Araújo, deputado Buba Germano (PSB), tenente Cel. Afonso Galvão e integrantes das comunidades beneficiadas.

“A fiscalização realizada pela Patrulha Rural ao longo de sua criação vem mostrando eficácia, uma vez que o número de ocorrências na região praticamente foi zerado. Recentemente o 9° BPM foi agraciado com veículos e motocicletas novas que são apropriados à rusticidade do terreno e possibilitarão, assim, maiores incursões, objetivando garantir a segurança das comunidades rurais da região da caatinga”, disse o tenente-coronel Afonso Galvão, comandante do 9º Batalhão.

Ele lembrou, ainda que “este é o terceiro posto avançado do município de Picuí, instalado na própria zona rural, atendendo a uma antiga reivindicação da população local”. Atualmente, o 9º BPM também conta com duas outras Unidades de Patrulha Rural em Picuí, nos distritos de Santa Luzia do Seridó e Serra dos Brandões. “A ideia é, em breve, estruturarmos todos os Postos, a fim de proporcionarmos maior segurança às comunidades rurais”, completou o tenente-coronel Galvão.

Segundo o Prefeito Acácio Araújo, esse é um antigo pleito, formulado através de abaixo assinado da comunidade, , há bastante tempo.

O Posto da Posto da Patrulha Rural de Mari Preto é uma ação que conta com a parceria da Prefeitura Municipal de Picuí, com a cessão do prédio, entre outras despesas de alimentação e apoio.

Portal do Curimataú

25 de ago de 2016

Primeira parcela do 13º salário começa a ser paga hoje a beneficiários do INSS

Radio Cenecista Picui PB     quinta-feira, agosto 25, 2016    

Da Agência Brasil


INSS
A antecipação de 50% do décimo terceiro salário aos beneficiários do INSS é feita desde 2006Antonio Cruz/Agência Brasil

























Os beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que recebem um salário mínimo e têm cartão com final 1, desconsiderando-se o dígito, começam a receber hoje (25) a primeira parcela do décimo terceiro salário.
Tem direito ao décimo terceiro quem recebeu, durante o ano, benefício previdenciário como aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade.
Os pagamentos serão feitos até o dia 8 de setembro. A segunda parcela será paga em novembro.
Os beneficiários do INSS chegaram a ter a antecipação do benefício ameaçada pelo ajuste fiscal, mas após negociações com centrais sindicais e associações de aposentados e pensionistas, o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, anunciou, no fim de junho, que o adiantamento estaria garantido.
A antecipação de 50% do décimo terceiro salário aos beneficiários do INSS é feita desde 2006.
Edição: Graça Adjuto

Violência: Número de homicídios por armas de fogo dobra no Nordeste em dez anos

Radio Cenecista Picui PB     quinta-feira, agosto 25, 2016    
Aline Leal – Repórter da Agência Brasil*
Polícia Civil do Distrito Federal deflagrou a Operação Efígie, que contou com o apoio do Exército e da Receita Federal, e resultou na apreensão de cerca de 80 réplicas de armas de fogo (Wilson Dias/Agência Brasil)
Segundo o Mapa da Violência, municípios de Mata de São João, na Bahia, e Murici e Satuba, em Alagoas, têm os os maiores índices de mortes por arms de fogo do país
Dados do Mapa da Violência mostram que, enquanto a taxa de homicídios por armas de fogo na região sudeste caiu 41,4% entre 2004 e 2014, na região nordeste o índice dobrou. Segundo o estudo, o crescimento do índice na maior parte dos estados do nordeste, em um curto período, aconteceu porque os governos tiveram que enfrentar uma pandemia de violência para a qual estavam “pouco e mal preparados”.
Mapa da Violência compõe uma série de estudos realizados pelo pesquisador Julio Jacobo Waiselfisz, desde 1998, tendo como temática a violência no Brasil. Waiselfisz é vinculado à Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso), organismo internacional e intergovernamental autônomo, fundado em 1957 pelos estados latino-americanos, a partir de uma proposta da Unesco, órgão da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Educação, a Ciência e a Cultura.
Conforme o estudo, a taxa média de homicídios por armas de fogo no nordeste, em 2014 foi 32,8 por 100 mil habitantes, bem acima da taxa da região que vem imediatamente a seguir, Centro-Oeste, com 26 por 100 mil habitantes e um aumento de 39,5% entre 2004 e 2014.
No mesmo ano de 2014, os índices do norte e do sul foram, respectivamente, 23,1 e 16.3 por 100 mil habitantes, com aumentos de 82,1% e 15%, respectivamente. O índice considerado tolerável pela ONU é de 10 homicídios por arma de fogo a cada 100 mil habitantes. Os municípios de Mata de São João, na Bahia, e Murici e Satuba, ambos em Alagoas, com índices de 102, 100 e 95 homicídios por cem mil habitantes, têm os maiores índices de mortes por armas de fogo do país.
Em situação oposta ao Nordeste, na Região Sudeste a violência armada mostrou queda acentuada: em 2004 o índice foi 23,9 e em 2014 caiu para 14,0 por 100 mil habitantes. O levantamento mostra que São Paulo e Rio de Janeiro foram os principais responsáveis pela redução, com crescimento negativo de 57,7% e 47,8%, respectivamente.
O pesquisador do Laboratório de Estudos da Violência da Universidade Federal do Ceará, Ricardo Moura, ressalta que entre os fatores que contribuem para este contraste estão o tráfico de drogas, que começou a se fortalecer no Nordeste depois de estar consolidado no Sudeste, e em geral, falhas no efetivo policial e na infraestrutura da segurança pública, que no Sudeste já estavam em processo de melhoria.

Segundo o levantamento, de 1980 até 2014, morreram no Brasil 967.851 vítimas de disparo de arma de fogo. Desse total, 830.420 (85,8%) foram homicídios, enquanto as outras mortes foram por suicídio ou acidente.
O Mapa da Violência também aponta um paradoxo nas taxas de homicídio por armas entre negros e brancos, de 2003 e 2014. Enquanto o número de vítimas negras desse tipo de violência subiu 9,9% no período, o de vítimas brancas caiu 27,1%. Os dados mostram que os negros morrem 2,6 vezes mais que os brancos por armas de fogo e que 94% das vítimas são homens.
Os dados mostram que a evolução da letalidade das armas de fogo não foi homogênea ao longo do tempo. Entre 1980 e 2003, o crescimento dos homicídios por armas de fogo foi sistemático e constante, com um ritmo de 8,1% ao ano. A partir do pico de 36,1 mil mortes em 2003, os números caíram para aproximadamente 34 mil e, depois de 2008, ficam oscilando em torno das 36 mil mortes anuais. Em 2012, aceleraram novamente, subindo para 42,3 mil.
“O Estatuto e a Campanha do Desarmamento, iniciados em 2004, constituem-se em um dos fatores determinantes na explicação dessa quebra de ritmo”, aponta a pesquisa.  O Brasil ocupa a 10ª posição entre os 100 países analisados quanto a esse tipo de crime.
Controle
Para Ricardo Moura, um dos fatores que favorecem o alto índice de crimes com armas de fogo é a falta controle da circulação dela: “A grande maioria das armas que circulam no Brasil são produzidas no próprio pais. São armas que estão dentro do Brasil e a gente não sabe como circulam de são produzidas para os outros estados. O Brasil não tem controle sobre vendas, não registra os compradores. Existe um mercado aberto, paralelo e ilegal, porque as indústrias estão registradas, estão vendendo, mas a gente não sabe quem compra e quem distribui isso”, disse o especialista em entrevista à Agência Brasil.
Moura também destaca que o caminho da arma apreendida tem sido um problema para a fiscalização: “Após a apreensão das armas, é importante que haja um controle muito mais rigoroso de como elas tramitam. Elas são submetidas a perícia, ficam apreendidas em fóruns, tribunais, causando perigo a estes locais, que por vezes são invadidos por grupos de criminosos em busca dos artefatos, e, em alguns casos, os próprios agentes estatais comercializam, emprestam ou alugam essas armas que estão sob a guarda deles”..
Na opinião de Ricardo Moura, o Brasil avançou muito com o Estatuto do Desarmamento, mas do ponto de vista operacional o controle da circulação ainda é muito falho e é preciso ter segurança de que a arma apreendida não vai retornar para a sociedade.
*Colaborou Edwirges Nogueira
Edição: Jorge Wamburg

20 de ago de 2016

INICIO POLÍTICA LULA NÃO É DONO DE TRIPLEX DO GUARUJÁ E AGORA PF INVESTIGA A GLOBO Lula não é dono de triplex do Guarujá e agora PF investiga a Globo

Radio Cenecista Picui PB     sábado, agosto 20, 2016    

As Organizações Globo, proprietárias de um grupo de emissoras de rádio, canais de TV, jornais e revistas, em todo o país, pressionavam as autoridades com uma exposição massiva e diária do caso

Por Redação – de Guarulhos (SP), Santos (SP) e São Paulo
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estava reunido com a direção nacional da Centra Única dos Trabalhadores (CUT), na noite desta quinta-feira, com dirigentes sindicais de todo o país, quando soube que a Polícia Federal (PF), em relatório final sobre as investigações sobre um apartamento triplex, no Guarujá, cuja propriedade fora atribuída ao líder petista. Uma decisão do juiz Sergio Moro, titular da Vara Federal do Paraná, chegou quase a determinar o sequestro de Lula, impedido por ordem do Comando da Aeronáutica de ser levado em um avião da PF para Curitiba, no início deste ano.
As Organizações Globo, proprietária de um grupo de emissoras de rádio, canais de TV, jornais e revistas, em todo o país, pressionavam as autoridades com uma exposição massiva e diária do caso. A notícia de que Lula não tem qualquer ligação com o imóvel investigado, no entanto, foi levada ao rodapé das publicações e nenhuma nota nos noticiários televisivos. O apartamento, na realidade, pertence à publicitária Nelci Warken.
Warken foi indiciada após admitir ser dona do triplex, alvo de investigação da fase Triplo X, da Operação Lava Jato. O relatório concluído foi entregue pela PF à Justiça na última sexta-feira, mas divulgado pelo juiz Moro somente na noite desta quinta-feira. Além de Warken, foram indiciados cinco funcionários da empresa Mossack Fonseca no Brasil: Maria Mercedes Riaño, Luis Fernando hernandez, Rodrigo Andrés Cuesta Hernandez, Ricardo Honório neto e Renata Pereira Britto, além do empresário Ademir Auada, intermediário de negócios para a empresa. Lula e seus parentes também não receberam, até agora, um pedido de desculpas, formal, por parte da Justiça e das Organizações Globo.

Mansão da Globo

No relatório de cinco páginas, a PF descreve a Mossack Fonseca como uma “organização criminosa de caráter transnacional, estruturalmente ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas, voltada para a prática do crime de lavagem de dinheiro”. A Mossack Fonseca tornou-se conhecida no Brasil após a divulgação da série jornalística Panama Papers, em abril deste ano, por um grupo de jornalistas independentes. A série baseou-se em um acervo de 11,5 milhões de documentos internos da Mossack, obtido pelo jornal alemão “Süddeutsche Zeitung” e compartilhado com o Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ).
A mansão em Paraty, foi construída em terreno público federal, segundo laudo da Marinha do Brasil
Mansão em Paraty, foi construída em terreno público federal, segundo laudo da Marinha
“As diligências efetuadas revelaram que a atividade principal da Mossack guardava relação com a abertura de empresas offshore, de forma a ocultar seus verdadeiros sócios e responsáveis. Nesse sentido, todos os que trabalhavam na empresa tinham plena ciência de que atuavam em um mercado voltado à demanda do trânsito de valores e bens de origem suspeita e duvidosa. Por tal motivo, foram indiciados como incursos no art. 1, par. 2º, inciso II da Lei 9.613/98”, diz outro trecho do relatório. A lei mencionada é a que trata de lavagem de dinheiro.
A investigação jornalística dos Panama Papers é citada em vários momentos nos relatórios produzidos pela Polícia Federal. Em alguns trechos, os peritos da Polícia utilizaram-se de reportagens para analisar documentos apreendidos na sede da Mossack Fonseca e na casa das pessoas que foram alvo da fase Triplo X. Entre os citados estão jogadores de futebol e políticos de vários países como Maurício Macri, da Argentina, e Michel Platini, o francês que pretendeu ser presidente da Fifa.
Um dos negócios da Mossack Fonseca, no Brasil, é uma propriedade de alto luxo em Parati, no Sul do Estado do Rio de Janeiro. A mansão, construída ilegalmente em área de preservação ambiental, naquele município, foi noticiada no canal de TV norte-americano Bloomberg, em 2012, como sendo da família Marinho, dona das Organizações Globo. Os filhos do fundador do conglomerado empresarial, Roberto Marinho, já falecido, negam a propriedade do imóvel, mas a PF ainda investiga o caso.

Lula e Dilma fora
da Operação Lava Jato

Ainda no ano passado, oo procurador-chefe da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol, afirmou que não havia qualquer evidências de envolvimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidente Dilma Rousseff no esquema de corrupção na Petrobras.
— Nós não investigamos pessoas, nós investigamos fatos. Quando existe uma evidência de que uma pessoa esteja vinculada à um fato criminoso, essa pessoa passa a ser investigada. O ex-presidente Lula não é nosso investigado — disse o procurador, em uma entrevista à Rede TV!.
Segundo Dallagnol, a presidenta Dilma dirigiu do Conselho de Administração da Petrobras durante sete anos, de 2003 a 2010, mas não tem qualquer participação nos ilícitos ocorridos na companhia, segundo o procurador.
— Nós do Ministério Público Federal atuamos, especificamente, na investigação de atos de improbidade administrativa e atos criminais. Para imputarmos esses tipos de atos, teríamos que provar que essa pessoa atuou com um mínimo de consciência para que esses atos fossem praticados. Em relação à ela, nós não temos nenhuma evidência — concluiu. CORREIO DO BRASIL

17 de ago de 2016

Robson Conceição bate francês e ganha 1º ouro brasileiro no boxe em Jogos

Radio Cenecista Picui PB     quarta-feira, agosto 17, 2016    
Foto: Reprodução
Robson Conceição supera melhor campanha do Brasil no boxe olímpico
Robson Conceição fez história nesta terça-feira. Empurrado pelos torcedores presentes no pavilhão seis do Riocentro, o baiano confirmou seu favoritismo com uma vitória incontestável para se consagrar como o primeiro pugilista medalhista de ouro do Brasil em Olimpíadas. O feito histórico veio após vencer a luta contra o francês Sofiane Oumiha por decisão unânime dos jurados na categoria dos pesos-leves (até 60 quilos).


O resultado faz Conceição superar a melhor campanha do Brasil na modalidade em edições de Jogos Olímpicos. A marca anterior pertencia a Esquiva Falcão, medalhista de prata em Londres-2012. Os outros medalhistas brasileiros são Servílio de Oliveira (Cidade do México-1968), Yamaguchi Falcão (Londres-2012) e Adriana Araújo (Londres-2012), todos com medalha de bronze.

Neste último um ano e meio, Conceição se dividiu entre treinos com a seleção brasileira em São Paulo e com seu técnico pessoal, Luiz Dórea, na Bahia. Isso porque o pugilista baiano queria ficar mais perto da família após o nascimento da filha Sophia.

Apesar dessa "divisão", Robson participou de todos compromissos importantes da seleção, como finalizações para torneios, como o Mundial, e training camps em outros países. Quem o acompanhou nessas lutas da APB (Liga Profissional da Aiba) foi o técnico Mateus Alves, da Confederação Brasileira de Boxe.

CAMINHO ATÉ O OURO

Robson Conceição precisou fazer três lutar até chegar à final da competição. Na estreia da Rio-2016, teve pela frente Anvar Yunusov, do Tadjiquistão, e logo mostrou a que veio. Com toda sua qualidade, venceu por nocaute técnico, já que o tadjique não voltou ao segundo assalto.

Na sequência, nas quartas de final, precisou superar Hurshid Tojibaev, do Uzbequistão, para já garantir ao menos uma medalha olímpica. Com uma vitória por decisão unânime dos jurados (30-27/30-27/29-28), avançou à semifinal, que já lhe bastava para ficar com um bronze.

Mesmo com um terceiro lugar garantido, Conceição queria mais. Quinto colocado no ranking elaborado pela Associação Internacional de Boxe Amador (AIBA, na sigla), Robson superou então o cubano Jorge Lazaro Alves, então líder do ranking e tricampeão mundial na divisão, para chegar à decisão.

Eduardo Ohata e José Ricardo Leite

do UOL, no Rio de Janeiro

Idioma